On News: confira as notícias dessa quinta-feira, 7/3
06/03/2019 22:30 em Novidades

Reformas no parque infantil Darcy Vargas devem ocorrer até o mês de abril (Foto: Prefeitura Municipal)

 

CIDADE

- Na madrugada da última quarta-feira, dia 6, a Polícia Militar de Poços de Caldas prendeu uma mulher de 38 anos por agredir a própria filha adolescente, de 17 anos. A ocorrência ocorreu no cruzamento das ruas Barros Cobra Rio Grande do Sul, onde se concentrou a maior parte do público ao longo do Carnaval. A PM foi acionada por pessoas ao redor que presenciaram a agressão e, durante a abordagem, uma oficial feminina foi atacada. Sendo assim, a autora, identificada como G. A. P., recebeu voz de prisão e foi conduzida até a Delegacia de Polícia Civil.

- Teve início na última quarta-feira, dia 6, a restauração do parque infantil Darcy Vargas, na área central de Poços de Caldas. A Prefeitura manterá fechado o local por cerca de um mês. A Secretaria Municipal de Serviços Públicos, responsável pela reforma, está utilizando mão-de-obra própria na execução do projeto, que prevê a instalação de um novo balanço e um novo carrossel, que permitem a utilização por crianças especiais. O gramado também receberá novo tratamento para melhorar o sistema de drenagem. Os atuais brinquedos estão sendo desmontados e levados ao galpão da Divisão de Parques e Jardins, onde serão revisados e reformados.

- Desde a última sexta-feira, dia 1º, as farmácias municipais das regiões leste e oeste de Poços de Caldas estão com novos horários de funcionamento, passando a atender das 8 horas da manhã até as 2 horas da tarde. Inicialmente, a mudança será por um período de experiência e visa a otimização dos serviços, uma vez que o fluxo de pessoas é maior durante a manhã. Além das duas unidades, o atendimento da Assistência Farmacêutica Municipal compreende o Hospital Margarita Morales, na zona Sul, e a Policlínica Central, que funciona também aos sábados, das 8 horas da manhã até as 5 horas da tarde. Para a retirada dos medicamentos, é necessário a receita do SUS e um documento com foto.

- O Centro de Abastecimento (CEASA) de Poços de Caldas está oferecendo um novo sistema de acompanhamento de preços pela internet. Agora, além da cotação online, é possível consultar o histórico de 154 produtos cadastrados em sete categorias: aves e ovos; cereais; frutas brasileiras; frutas importadas; hortaliças; hortaliças rizoma e legumes. Para conferir os preços, basta acessar: www.pocosdecaldas.mg.gov.br/ceasa. Os preços das mercadorias podem variar para mais ou para menos, conforme quantidade e qualidade. A comercialização é feita entre o comprador e os produtores e atacadistas, não tendo interferência direta do CEASA.

 

BRASIL

- A Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República informou em nota que o presidente Jair Bolsonaro não teve a intenção de criticar o carnaval em sua conta na rede social Twitter, mas sim “caracterizar uma distorção clara” do espírito de alegria associado à festa. Na terça-feira, dia 5, Bolsonaro postou um vídeo em que há imagens de um homem urinando em outro durante a passagem de um bloco de carnaval. Na mesma nota, o Palácio do Planalto ressaltou que o vídeo postado na conta pessoal do presidente retrata “um crime, tipificado na legislação”.

- A autorização concedida a Luiz Inácio Lula da Silva para ir ao velório do neto, no último sábado, dia 2, foi condicionada ao compromisso assumido pelo ex-presidente de que não daria declarações públicas nem convocaria militantes. O processo estava em sigilo desde que a defesa de Lula havia requisitado a saída e só pode ser acessado novamente na última quarta-feira, dia 6. A Polícia Federal exigiu ainda o controle de acesso à capela onde ocorreu a cerimônia fúnebre e que fosse mantida livre uma rota de retirada de emergência do ex-presidente e dos policiais, para o caso de manifestações ou aglomerações que pudessem causar risco de morte.

 

MUNDO

- Foi publicado na última quarta-feira, dia 6, o Plano de Necessidades e Prioridades para a Coreia do Norte, proposto pela Organização das Nações Unidas (ONU). O plano pede que 120 milhões de dólares sejam destinados para ajuda humanitária a 3 milhões e 8oo mil pessoas no país asiático. O documento foi publicado duas semanas após o próprio governo norte-coreano reivindicar ajuda internacional à ONU e outras organizações, diante da falta de comida no país. A Coreia do Norte é alvo de fortes sanções internacionais como consequência do seu programa nuclear e de mísseis. Embora existam isenções humanitárias, os analistas reconhecem que as restrições afetam também a população.

COMENTÁRIOS