On News: confira as notícias dessa sexta-feira, 1/3
28/02/2019 23:01 em Novidades

Segurança, pedintes e vendedores ambulantes foram tem do último "Café Empresarial" (Foto: Prefeitura Municipal)

 

CIDADE

- O “Café Empresarial’, organizado pela Associação Comercial, Industrial e Agropecuária (Acia), debateu, na última quinta-feira, dia 28, questões relacionadas ao comércio ambulante, segurança e a situação dos pedintes em Poços de Caldas. Participaram da reunião o prefeito Sérgio Azevedo, comandantes da Polícia Militar e representantes de diferentes associações. Para combater os ambulantes, a PM sugeriu uma rotina de trabalho conjunta com a Guarda Municipal. Sérgio Azevedo destacou que a região central já está com monitoramento 24 horas por câmeras. Quanto aos pedintes, o prefeito disse que não está economizando recursos e fazendo o possível, inclusive junto à Justiça.

- O padrão de energia elétrica da torre pública do bairro Jardim Bandeirantes teve a caixa arrombada e furtada. O incidente causou o desligamento geral da energia na torre, uma vez que foram danificados medidores e também a fiação. O furto ainda provocou o desligamento das repetidoras de rádio da Guarda Municipal e do Samu, além de interromper o sinal da Internet pública dos prédios municipais. Segundo o Departamento de Comunicação e Informática, da Secretaria de Administração da Prefeitura, o problema deve ser resolvido até essa sexta-feira, dia 1º.

- Ao longo do Carnaval, o comércio em Poços de Caldas irá funcionar normalmente na segunda-feira, dia 4 de março. Entretanto, na terça-feira, dia 5, os estabelecimentos não poderão abrir com a presença de funcionários, conforme informado pelo Sindcomércio. As lojas que vendem produtos turísticos que enviaram ofício ao Sindcomércio foram autorizadas a funcionar. A quarta-feira de cinzas, dia 6, não é considerada feriado, podendo os estabelecimentos abrirem ou não conforme acordo entre empregadores e funcionários.

- A equipe do Programa Municipal DST/AIDS vai promover ações de distribuição de folders e de preservativos ao longo do Carnaval em Poços de Caldas. Os profissionais estarão nessa sexta-feira, dia 1º, a partir das 7 horas da noite, na escadaria da Prefeitura, onde será feita a entrega simbólica das chaves da cidade ao Rei Momo da Charanga. Já na manhã do sábado, dia 2, a equipe estará no pórtico do Marco Divisório, dando orientações e recepcionando os turistas. Em 2018, o Programa Municipal DST/AIDS registrou 45 casos de HIV, sendo 38 masculinos e 7 femininos. Em 2019, já foram 10 casos notificados até o momento, sendo 9 masculinos e 1 feminino.

 

BRASIL

- O presidente da Assembleia Nacional da Venezuela, Juan Guaidó, teve reunião na última quinta-feira, dia 28 de fevereiro, com o presidente Jair Bolsonaro. Apesar de o Brasil reconhecer Guaidó como autoproclamado presidente interino venezuelano, o encontro não é considerado uma visita de Estado, mas aconteceu no gabinete de Bolsonaro. Por meio de sua conta pessoal no Twitter, Guaidó disse que veio ao Brasil em busca de apoio para a transição de governo na Venezuela. Antes do encontro com Bolsonaro, ele esteve com representantes diplomáticos de outros países no escritório da delegação da União Europeia, em Brasília.

- O presidente Jair Bolsonaro afirmou que está disposto a negociar alguns pontos da reforma da Previdência, entre eles baixar a idade mínima para aposentadoria das mulheres de 62 para 60 anos. Bolsonaro também afirmou que pode fazer concessões no Benefício de Prestação Continuada (BPC), que é pago para idosos e deficientes de baixa renda, e na porcentagem da pensão por morte, que poderia passar de 60% para 70%. As declarações foram feitas durante um café da manhã com jornalistas. Segundo assessores, foi um gesto de aproximação com a imprensa solicitado pelo próprio presidente. Durante a conversa, Bolsonaro falou sobre a importância da imprensa para o processo democrático.

 

MUNDO

- Autoridades da Coreia do Norte contradisseram a versão de Donald Trump sobre o encerramento antecipado da cúpula entre o presidente dos Estados Unidos e Kim Jong-un, no Vietnã. Segundo Trump, os norte-coreanos exigiam o fim de todas as sanções impostas para, em troca, desmantelar por completo o parque nuclear de Yongbyon. Como não concordou, o norte-americano recusou-se a assinar o acordo. De acordo com o ministro norte-coreano das Relações Exteriores, Ri Yong-ho, foram pedidas a suspensão apenas das sanções de cinco regulamentações da ONU. Diante do impasse, Trump e Kim deixaram a reunião mais de uma hora antes e nem mesmo o almoço com as delegações aconteceu.

COMENTÁRIOS