On News: confira as notícias dessa quinta-feira, 7/2
06/02/2019 20:46 em Novidades

Ao longo do ano passado, a UPA registrou mais de um milhão de atendimentos (Foto: Prefeitura Municipal)

 

CIDADE

- A Câmara Municipal de Poços de Caldas realizou na última terça-feira, dia 5, sua primeira sessão ordinária de 2019. A reunião foi marcada por uma Moção de Apelo sobre a tragédia de Brumadinho, além de discussões sobre as instalações das Indústrias Nucleares do Brasil (INB). Conforme determinado por lei, o prefeito Sérgio Azevedo esteve presente para fazer um balanço da atual situação do município. Já o vereador Joaquim Alves apresentou um projeto de lei determinando que bares e restaurantes com refeições à la carte, rodízios ou porções ofereçam descontos a clientes que já passaram por cirurgia de redução de estômago.

- Na abertura dos trabalhos da Câmara Municipal, na última terça-feira, dia 5, o prefeito de Poços de Caldas, Sérgio Azevedo, apresentou a situação do município e o planejamento para o futuro. Segundo Sérgio, a redução dos salários do prefeito, vice e secretários, assim como a diminuição de cargos comissionados, vai resultar em uma economia de 19 milhões de Reais ao longo de quatro anos. O prefeito citou também a conquista de um financiamento bancário de 96 milhões de Reais aprovado pela Câmara, que será usado para obras na Avenida João Pinheiro, obras no sistema de esgoto e construção de novas creches e unidades habitacionais.

- Segundo levantamento estatístico, a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) realizou ao longo de 2018 um total de um milhão, 56 mil e 359 atendimentos. A conta inclui consultas médicas, procedimentos de enfermagem, exames e administração de medicamentos. Dentre os serviços, foram mais de 142 mil consultas médicas, enquanto os atendimentos pela enfermagem passaram de 475 mil, somando verificação de sinais vitais, sutura, eletrocardiograma e inalação, entre outros. A UPA funciona 24 horas por dia, sete dias da semana, na Rua Bandeira do Sul, sem número, no bairro José Carlos, na zona leste de Poços de Caldas.

- No próximo sábado, dia 9, um total de 80 gestantes serão atendidas pelo mutirão de ultrassom obstétrico realizado pela Secretaria Municipal de Saúde de Poços de Caldas. Os exames serão no Hospital Municipal Vereador Gilberto de Mattos, o Hospital da Zona Leste. A ultrassonografia obstétrica é um exame de acompanhamento pré-natal oferecido pelo SUS. As orientações do Ministério da Saúde preveem duas ao longo da gestação, uma no primeiro trimestre ou até a 13ª semana, e outra entre a 18ª e a 22ª semana de gravidez. Os atendimentos do mutirão serão com hora marcada, por meio de agendamento prévio feito pelas Unidades Básicas de Saúde.

 

BRASIL

- A juíza federal Gabriela Hardt condenou o ex-presidente Lula a 12 anos e 11 meses de prisão na ação penal sobre as reformas realizadas no Sítio Santa Bárbara, na cidade de Atibaia, no interior paulista. O sítio foi alvo das investigações da Operação Lava Jato, que apura a suspeita de que melhorias no local foram pagas por empreiteiras investigadas por corrupção, como a OAS e a Odebrecht. A estimativa é de que tenha sido gasto um valor de 1 milhão e 700 mil Reais, somando a compra do sítio e a reforma. Lula está preso desde 7 de abril de 2018 pela condenação a 12 anos e 1 mês pelo caso do tríplex no Guarujá.

- O secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida, afirmou que o cenário atual é melhor para a aprovação da reforma da Previdência do que há três anos, quando as discussões sobre o assunto começaram. O secretário disse não acreditar que o Congresso Nacional vá alterar a essência da proposta pensada pelo governo, pois o momento favorece a aprovação de uma reforma mais ampla e com mais impacto. O ministro da Economia, Paulo Guedes, prevê que o governo irá economizar 1 trilhão de Reais em dez anos com a mudança. Integrantes do governo têm dito que há vários modelos para a reforma da Previdência e que o presidente Jair Bolsonaro decidirá qual será a versão final.

 

MUNDO

- O presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, disse que os defensores do Brexit sem um acordo merecem um “lugar especial no inferno”. Tusk fez a afirmação depois de conversas com o premiê da Irlanda sobre como salvar um acordo antes do Reino Unido se desligar efetivamente do bloco europeu, o que deve ocorrer em 50 dias. A saída sem uma negociação pode colocar em risco a paz na Irlanda do Norte. Nessa quinta-feira, dia 7, Tusk recebe Theresa May, primeira-ministra britânica. Nigel Farage, um dos maiores defensores do Brexit, chamou Tusk de “valentão arrogante”.

COMENTÁRIOS