On News: confira as notícias dessa segunda-feira, dia 31/12
30/12/2019 22:52 em Novidades

Estado de Calamidade Financeira irá limitar novas contratações, pagamentos e obras do poder municipal (Foto: Prefeitura Municipal) 

 

CIDADE

- Na última sexta-feira, dia 28, o prefeito Sérgio Azevedo anunciou oficialmente o decreto que determina Estado de Calamidade Financeira em Poços de Caldas. Sendo assim, estão suspensas novas contratações pela prefeitura e o pagamento de férias, bem como a concessão de novos benefícios pessoais que possam gerar despesas. O decreto também veda a realização de eventos festivos e a realização de novas obras. Sérgio Azevedo afirmou ainda que poderão ocorrer cortes de cargos comissionados e de confiança. O prazo final da situação de calamidade financeira está previsto para junho de 2019, mas pode ser revogado caso o governo estadual volte a realizar os repasses devidos ao município.

- O vereador Professor Carlos (PSC) foi eleito o novo presidente da Câmara Municipal de Poços de Caldas para o biênio 2019/2020.  A eleição ocorreu na quinta-feira passada, dia 27, na última sessão ordinária da Câmara em 2018. Professor Carlos recebeu 8 votos, vencendo Gustavo Bonafé (PSDB), que recebeu 6 votos. Também foi registrada uma abstenção. Em seguida, Gustavo Bonafé venceu a eleição para vice-presidente da mesa diretora, enquanto Maria Cecília Opípari (PT) foi eleita primeira secretária e Ricardo Sabino (PSDB) eleito segundo secretário.

- Foi enterrado no último sábado, dia 28, Hugo Alves Piekoszevski, de 39 anos, cujo apelido era Alemão. Ele morreu no presídio da cidade de Contagem e, de acordo com perícia, teria se enforcado na cela. Alemão cumpria pena desde junho de 2013, quando foi detido em uma refinaria de cocaína em Pocinhos do Rio Verde, distrito de Caldas. Em fevereiro de 2015, foi condenado a 10 anos pela morte de Rafael Martins da Silva. Em abril desse ano, foi condenado a mais 24 anos pelo assassinato de Samuel César Ferreira, na época com 14 anos, além dos crimes de ocultação de cadáver e corrupção de menor.

- Acontece nessa segunda-feira, dia 31, a partir das 8 horas da noite, a Festa da Virada, na praça Pedro Sanches. Ao todo, serão quatro shows gratuitos para animar o réveillon de Poços de Caldas. Quem abre a festa é a banda Nega Olívia, seguida pelo grupo Samba de Vinil, a partir das nove horas e meia. Em seguida, quem sobe ao palco a partir das 11 horas é o conjunto Viva La Vida. À meia-noite, haverá show de fogos silenciosos no Parque Affonso Junqueira. Encerrando a noite, a partir da uma hora da manhã do dia 1º, sobe ao palco a banda Candiera.

 

BRASIL

- Foi realizado no último domingo, dia 30, na Esplanada dos Ministérios, em Brasília, o último ensaio para a posse do presidente Jair Bolsonaro. A Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal classifica a operação como o maior esquema de segurança já montado para um evento do tipo em Brasília. Foram escalados mais de 3.200 policiais militares, civis, federais e bombeiros, além de integrantes do Exército, da Marinha e da Aeronáutica. Cerca de 70 profissionais do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) estarão de plantão, entre condutores de emergência, técnicos em enfermagem, enfermeiros e médicos.

- O Tribunal de Justiça do Estado de Goiás informou que a denúncia por violação sexual e estupro de vulnerável contra João de Deus só será analisada após o plantão judiciário, que termina no dia 7 de janeiro. O Ministério Público denunciou o médium na última sexta-feira, dia 28, por quatro crimes: dois por violação sexual mediante fraude e dois por estupro de vulnerável. Em endereços ligados a João de Deus foram achadas armas, pedras preciosas e mais de 1 milhão e 600 mil Reais. A Justiça também bloqueou 50 milhões de reais das contas do médium.

 

MUNDO

- Após três adiamentos, foram realizadas na República Democrática do Congo as eleições que vão definir o sucessor do presidente Joseph Kabila. No total, 40 milhões de eleitores escolheram entre 21 candidatos, dos quais a maioria não fez campanha. Joseph Kabila está no poder desde que seu pai, Laurent Kabila, foi assassinado em janeiro de 2001. Ao longo do período eleitoral, foram registrados vários episódios de violência em todo o país, inclusive contra jornalistas. Ao longo do dia, ocorreram diversos atrasos nos centros de votação, com urnas eletrônicas apresentando problemas.

COMENTÁRIOS